); ga('send', 'pageview');

VOGUE inicia 2020 com inovação e sustentabilidade

A inovação é tão significativa que esta é a primeira vez que a Vogue, em 55 anos de história, publica em sua capa uma ilustração ao invés de uma fotografia 

Olá amigos, estive um tempo fora de ação, mas 2020 teve início e retorno para mensalmente trazer notícias, divulgar exposições, feiras, ou explicitar minha opinião sobre o universo das artes e tudo o que lhe envolve.

Capa Vogue - Delphine Desane
Capa Vogue – Delphine Desane
https://www.instagram.com/DelphineDesane

 

Entre as notícias deste início de ano, uma que chamou a minha atenção foi a ação de sustentabilidade criada pela renomada revista Vogue, em sua versão italiana. A publicação decidiu promover a sustentabilidade, inovando e surpreendendo em sua produção, editorial e em suas famosas capas com celebridades e top models.

Para declarar em seu engajamento a questão da sustentabilidade, a Vogue italiana em sua edição de janeiro trouxesse ilustrações criadas por diversos artistas. A primeira edição de 2020 da Vogue na Itália conta com uma série de capas ilustradas que foram produzidas sem a necessidade de  “viajar, transportar roupas ou poluir de forma alguma” diz o editor editor-chefe da edição italiana, Emanuele Farneti a CNN Internacional. O editor destacou que “promover um debate global sobre sustentabilidade” estão entre os valores que a Vogue prometeu promover na próxima década.

 

 

View this post on Instagram

 

*NO PHOTOSHOOT PRODUCTION WAS REQUIRED IN THE MAKING OF THIS ISSUE A preview of the January 2020 Vogue Italia Special Issue on newsstands January 7th @MiloManara_official featuring @OliviaVinten in @Gucci Cover 6 of 7 *** “I owe everything to women,” says Milo Manara, the father of erotic comics. The artist who collaborated with Hugo Pratt, Federico Fellini, and Alejandro Jodorowsky, this year, is celebrating fifty years of career. “For my cover I referenced the greatest of models, Michelangelo’s David, but in female form. I wanted to recreate the same pose, the quiet pride of the victor, which is the attitude that represents femininity in our times despite male resistance. David took on Goliath’s brute force with a slingshot. He won by using intelligence. Today, women have a great Goliath to defeat: male chauvinism, the patriarchy, and violence.” #MiloManara See more via link in bio. Full credits: #OliviaVinten @dnamodels Editor in chief @efarneti Creative director @ferdinandoverderi Fashion @franragazzi @robertaninapinna Casting directors @pg_dmcasting @samuel_ellis @ DM Fashion Studio #VogueValues

A post shared by Vogue Italia (@vogueitalia) on

 

Farneti faz uma “mea culpa” ao afirmar que “há um impacto ambiental significativo associado à publicação de uma revista de moda”. Para se ter uma idéia, a edição de setembro da revista envolveu 150 pessoas, 20 vôos e “uma dúzia” de viagens de trem. Ele também citou o consumo elétrico, o uso de plástico e o desperdício de alimentos que resultaram da produção dos oito artigos fotográficos da revista naquele mês. A inovação é tão significativa que esta é a primeira vez, em 55 anos de história, que revista publica em sua capa uma ilustração ao invés de uma fotografia. 

Os artistas contratados para produzir os retratos incluem o ilustrador japonês Yoshitaka Amano, o pintor nascido em Moçambique Cassi Namoda e o escritor italiano de quadrinhos Milo Manara. Cada um deles descreveu diferentes modelos de capa, incluindo Lili Sumner, Olivia Vinten e Lindsey Wixson. A revista já deu um gostinho de algumas das ilustrações, em sua conta do Instagram. A revista chegar às bancas na próxima semana. 

 

 

View this post on Instagram

 

*NO PHOTOSHOOT PRODUCTION WAS REQUIRED IN THE MAKING OF THIS ISSUE A preview of the January 2020 Vogue Italia Special Issue on newsstands January 7th @Paolo.Ventura featuring @FeliceNova in @Gucci Cover 7 of 7 *** “All of the covers, as well as the features of our January issue, have been drawn by artists, ranging from well-known art icons and emerging talents to comic book legends, who have created without travelling, shipping entire wardrobes of clothes or polluting in any way. The challenge was to prove it is possible to show clothes without photographing them. This is a first, Vogue Italia has never had an illustrated cover: and as far as I know no issue of Vogue Italia in which photography is not the primary visual medium has ever been printed. Thanks to this idea, and to these artists’ process, the money saved in the production of this issue will go towards financing a project that really deserves it: the restoration of @FondazioneQueriniStampalia in Venice, severely damaged by the recent floods.” @efarneti See more via link in bio. Full credits: #FeliceNovaNoordhoff @michamodels Editor in chief @efarneti Creative director @ferdinandoverderi Fashion @franragazzi @robertaninapinna Casting directors @pg_dmcasting @samuel_ellis @ DM Fashion Studio #VogueValues

A post shared by Vogue Italia (@vogueitalia) on

Além das capas, o conteúdo editorial da edição de janeiro aborda a sustentabilidade na indústria da moda. As histórias em destaque da revista exploraram tópicos como reciclagem de roupas e redução de desperdícios na fabricação de roupas. A marca espanhola Zara, por exemplo, quer que todas as suas roupas sejam feitas de tecidos sustentáveis ​​até 2025.

Parabéns a editora da Vougue Itália, que o exemplo seja copiado por outras grandes revistas. O que não faltam são artistas de qualidade para ilustrar as capas. Para fechar com chave de ouro, o editor-chefe da edição italiana, informou que o dinheiro economizado pela revista, em sua primeira versão sustentável, será doado. Danificada pelas inundação de novembro de 2019, a Fondazione Querini Stampalia, uma instituição cultural de Veneza receberá a doação da revista. Go sustainable!!!

Fonte: cnn.com