); ga('send', 'pageview');

Crítica: MONGOL

Estamos perante um filme do realizador russo SERGEI BODROV que ultrapassa as fronteiras da Rússia. O pequeno actor ONYAM ODSUREN que faz o papel de Temudjin (o guerreiro Khan) consegue prender-nos embora o filme seja bastante dramático do princípio até ao fim. Um filme de guerras e das atrocidades que aí se praticam onde impera a lei do mais forte. Contém cenas de violência que poderá impressionar os mais sensíveis .Recomenda-se cautela ao vê-lo. Dá-nos uma ideia da vida, por vezes, bem difícil, dos chefes dos grupos que se formavam na Mongólia, principalmente, para os que tinham “coração”. Foi nomeado para o Oscar de Melhor Filme Estrangeiro em 2008. Um pouco de História da Mongólia a não perder.

———- / ———-

Filme: MONGOL
Realizador: SERGEI BODROV
Argumento: ARIF ALIEV / SERGEI BODROV
Actores: TADANOBU ASANO / AMADU MAMADAKOV / KHULAN CHULUUN

Classificação(0 a 10): 08  estrela_pontestrela_pontestrela_pontestrela_pontestrela_pontestrela_pontestrela_pontestrela_pont

avatar_kamy_martinsColuna – Kamy Martins

Kamy Martins, portuguesa, Lobito, Benguela, Angola, 1968. Graduada em Matemática com formação em Fotografia e Cinema na Univesidade de Coimbra (PT), Mestre em Lingua Inglesa pela universidade de Cambridge (UK), jornalista e Crítica de Cinema, escreveu para o Jornal “IMPROP” da Associação dos Estudantes da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa, entre outros. Publicou em 2016 o livro de fotografia intitulado “Cascais Pela Lente de Kamy” onde apresenta um pouco do seu trabalho como fotógrafa e artista.

Deixe uma resposta