); ga('send', 'pageview');

Crítica: POLLOCK

A maior parte do trabalho realizado por ED HARRIS é de actor excepto dois filmes em que aparece como realizador. Um desses filmes é precisamente POLLOCK. Nele ED HARRIS é o actor principal, o que nos intriga sobremaneira na primeira abordagem.

A vida dos artistas e a sua forma de criação constitui um motivo de interesse para quem se preza em ter um conhecimento, mesmo podendo ser ténue, da ARTE. No entanto, a pintura abstracta de POLLOCK, de difícil entendimento, afasta-nos um pouco do filme e cria algumas barreiras ao espectador. Não se admire, pois, se achar o filme pouco hilariante mas, está de acordo com a personalidade de POLLOCK. Temos de aceitar.

Filme: POLLOCK
Realizador: ED HARRIS
Argumento: BARBARA TURNER / SUSAN J. EMSHWILLER
Actores: ED HARRIS / MARCIA GAY HARDEN / TOM BOWER / JENNIFER CONNELLY / BUD CORT
Óscar: MELHOR ACTRIZ SECUNDÁRIA (MARCIA GAY HARDEN)

Classificação(0 a 10): 5  estrela_pontestrela_pontestrela_pontestrela_pontestrela_pont

 

avatar_kamy_martinsColuna – Kamy Martins

Kamy Martins, portuguesa, Lobito, Benguela, Angola, 1968. Graduada em Matemática com formação em Fotografia e Cinema na Univesidade de Coimbra (PT), Mestre em Lingua Inglesa pela universidade de Cambridge (UK), jornalista e Crítica de Cinema, escreveu para o Jornal “IMPROP” da Associação dos Estudantes da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa, entre outros. Publicou em 2016 o livro de fotografia intitulado “Cascais Pela Lente de Kamy” onde apresenta um pouco do seu trabalho como fotógrafa e artista.