); ga('send', 'pageview');

Humor 500 anos de Brasil

A Galeria de Arte do Casino Estoril participou no programa de eventos comemorativos dos 500 anos do Descobrimento do Brasil, através de uma exposição, “Humor Brasil/500 Anos”, com a colaboração do “Museu da Imagem e do Som” do Rio de Janeiro. Participaram nesta mostra 7 cartunistas da Imprensa Portuguesa e 7 da Brasileira, escolhidos por Chico Caruso, os brasileiros e os portugueses, por António Antunes.

Em representação do Brasil participaram Millor Fernandes, do “Estado de S. Paulo”, revistas “Veja” e “Isto é”; Jaguar, de “O Dia”, revista “Bundas” e “Pif Paf”; Ziraldo, das revistas “Sexy” e “Bundas”; Paulo Caruso da “Folha de S.Paulo”, Lailson, do “Diário de Pernambuco”; Aroeira de “O Dia” e revista “Isto é” e Chico (Caruso) de “O Globo”, “Jornal do Brasil” e “Veja”.

Esta exposição foi inaugurada no dia 13 de Maio de 2000, na Galeria de Arte do Casino Estoril, onde esteve patente ao público durante um mês, seguindo depois para o Brasil.

De Portugal participaram Cid, de “O Independente”, “Diabo” e “Visão”, Vasco, do jornal “Público”; Maia, do “24 Horas” e “Semanário”; André Carrilho, de “O Independente” e “Diário de Notícias”; Cristina Sampaio, do “Público” e Revista “Visão”; Abel Manta, “freelancer” e António Antunes de “O Expresso”. Todos ou quase todos os participantes são autores de diversos livros e álbuns e colaboraram em outros jornais e revistas, além dos referidos, na sua maioria premiados internacionalmente.

Cada autor apresentou 4 trabalhos, todos reproduzidos num catálogo, excelentemente coordenado pelo António Antunes do qual se fizeram 10.000 exemplares, patrocinado pela Edinfor – Sistemas Informáticos S.A., empresa do grupo EDP, com textos do Ministro da Cultura do Brasil, Francisco Correa Wefort, do secretário da Cultura do Estado do Rio de Janeiro, Adriano de Aquino, da Secretária de Estado da Cultura de Portugal, Catarina Vaz Pinto, da Directora do Museu da Imagem e do Som do Rio de Janeiro, Marília Barbosa e do director da Galeria de Arte do Casino Estoril, Nuno Lima de Carvalho.

Além do Casino Estoril, este evento teve ainda o apoio do Ministério da Cultura, do Instituto de Arte Contemporânea, do Observatório da Imprensa de Portugal e do Governo do Estado do Rio de Janeiro.

Depois da inauguração, na Galeria de Arte do Casino Estoril, onde foi apreciada por mais de 20.000 pessoas, esta exposição foi apresentada no Recife, onde decorria um Congresso Luso-Brasileiro da Imprensa, depois no Rio de Janeiro, São Paulo, por duas vezes, Salvador, Belo Horizonte e Brasília, onde esteve exposta no Memorial Juscelino Kubischek de Oliveira.

Voltou depois a Portugal, tendo sido apresentada no Museu da Imprensa no Porto, por iniciativa do seu director, Luís Humberto Marcos, e também na galeria do Ministério das Finanças, em Lisboa. Estima-se que esta exposição tenha sido vista por mais de 300.000 pessoas, em Portugal e no Brasil, havendo beneficiado de uma grande cobertura da Imprensa portuguesa e brasileira.

Coluna – Dr. Nuno Lima de Carvalhoavatar_nuno_l_carvalho
Nuno Lima de Carvalho, português, Vila Franca do Lima, Viana do Castelo, Portugal, 1932. Licenciado em Filosofia e Letras pela Universidade de Salamanca e em Direito pela Universidade Clássica de Lisboa. Secretario-Geral da Estoril-Sol de 1971 a 2002. Director da Galeria de Arte do Casino Estoril desde 1975. Títulos: Oficial da Ordem do Infante D. Henrique, Comendador da Ordem de Mérito Vaz de Caminha, Brasil, Comendador da Ordem de Mérito Civil de Espanha, Cidadão Soteropolitano (Salvador da Bahia, Brasil).

2 Comment

  1. Great common sense here. Wish I’d thughot of that.

  2. Some really wonderful work on behalf of the owner of this web site, utterly great content.

Deixe uma resposta